Governador promove 1445 PMs em solenidade marcada por emoção familiar

O orgulho dos familiares e a felicidade estampada no rosto de milhares de policiais marcaram a solenidade de promoção de 1445 novos cabos e subtenentes, realizada no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) na noite desta terça-feira (19). A iniciativa é referente à Medida Provisória (MP) n° 223, publicada no Diário Oficial, no último dia 11, que reconheceu o empenho e valorizou praças da PM.

O governador Flávio Dino participou da solenidade e enfatizou que a maior promoção da história da Polícia Militar é um gesto de reconhecimento ocasionado por três importantes fatores: a diminuição de crimes violentos registrado em 2015 e seguido em 2016; a dedicação demonstrada nos momentos de maior dificuldade; e a trajetória de queda dos assaltos a banco no interior do Maranhão.

“Esse é o reconhecimento do mérito das polícias e o cumprimento de uma palavra que empenhei quando aqui estive aqui um dia após a minha posse: entreguem-me resultados que eu farei o máximo para a polícia ser reconhecida”, destacou. De acordo com Flávio Dino, mesmo em um quadro de aguda crise econômica, o Governo tem se empenhado em valorizar o funcionalismo público, dentre eles a atividade policial, com promoções e investimentos em equipamentos e espaços físicos que tornem o trabalho mais eficiente e humanizado.

O senhor Raimundo da Silva era um dos mais felizes durante a solenidade de promoção da PM. Visivelmente emocionado, ele viu dois de seus filhos subirem de patente e orgulhar toda a família. “É um prazer muito grande, porque a gente vê a batalha do dia a dia deles”, disse Raimundo.

Ramon Pereira da Silva, soldado há nove anos, finalmente foi promovido a cabo da Polícia Militar, e agradeceu o governador Flávio Dino por ver outros milhares de colegas sentindo a mesma emoção que a dele. “Antigamente as promoções demoravam muito mais tempo. Nesse quesito de valorização policial esse Governo não tem nem comparação com o outro, tanto na questão salarial, como na questão e equipamentos de trabalho está muito melhor agora”, relatou.

A felicidade dobrada de Raimundo da Silva foi por também ver Clemilton Pereira da Silva, que tem 23 anos de PM, chegar ao cargo de 1º sargento. “Com muita honra agora eu fui promovido graças ao nosso governador que reconheceu o papel e o serviço da Polícia Militar. E isso nos deixa muito feliz, recebendo essa promoção ao lado da família, dos amigos. Ainda mais com meu irmão também tendo essa felicidade é muito gratificante”, destacou Clemilton.

O comandante-geral da PM, Coronel Pereira, explicou que o Governo, ao efetivar esse número representativo de promoções em um momento de crise, demonstra que acredita na instituição e faz justiça ao corrigir distorções do passado. “É um sonho e não há nada que faça um comandante mais feliz do que ver sua tropa e seus familiares felizes. O governador permite que os nossos policiais tenham ascensão profissional. E com certeza o resultado mais positivo vai ser nas ruas, no combate à criminalidade”, reiterou.

Fonte: http://www.segurancadomaranhao.com.br

8 thoughts on “Governador promove 1445 PMs em solenidade marcada por emoção familiar

  1. Só lembrando que ainda existem muitos \93 que ficaram sem ser promovidos mesmo estando APTOS, Não da pra entender se tinha vagas por que promoveram os mais modernos, cadê o respeito pelos os CB ANTIGOS, porque não promoveram todos, sou CB \93 E NÃO SOU MODERNO E NÃO FUI PROMOVIDO, E enquanto isso os modernos tiveram preferença, cadê a valorização profissional antigo

  2. Parabéns aos PMs pelos méritos. Que o mesmo possa ocorrer com a PC que há tempo clama por melhores condições de trabalho a categoria, dentre eles o baixo efetivo policial.

  3. O governo sempre usando a ferramenta certa nos enganando com promoções, aí esquecemos tudo, nada mais de reivindicações, tá tudo muito bem, tá tudo muito certo.

  4. Os excedentes da Polícia Civil do concurso 2012 solicita do governador Flávio Dino uma alteração no edital, para que possibilite uma nova convocação para o certame. Pois dados demonstram a existência de cargos vagos e necessidade do governo em aumentar o efetivo o qual atuará em beneficio a sociedade.
    Em qualquer concurso, está definida no edital a nota mínima, chamada nota de corte, que separa os aprovados e reprovados no processo. Só que nem todos os aprovados serão necessariamente classificados, existindo assim aprovados fora do número vagas aguardando uma oportunidade.
    O último levantamento apontou para: 321 cargos vagos de investigador, 83 para escrivães, 135 delegados, 44 auxiliar de pericia, 07 farmacêutico, 45 medico legista, 34 perito criminal, 45 perito criminalista auxiliar, 14 toxicologista; totalizando 728 cargos vagos como consta em documentos oficiais.
    Nessa situação encontram-se vários candidatos com expectativa de direito aguardando um bom senso do atual governo, tal atitude já correu com a PM e não trará nenhum prejuízo para quem fez o concurso, economizando tempo, dinheiro e melhorando os trabalhos policiais sendo uma resposta rápida contra a insegurança em todo estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *