Sargento Agnaldo emite Nota de Esclarecimento sobre agressão de Tenente coronel…

sgt agnaldo
Do Blog do Caio Hostilho 

Após entrar em contato com o titular do blog e manter um longo bate-papo, o Sargento Agnaldo resolveu lançar uma nota de esclarecimento, conforme abaixo:

Nota de esclarecimento:

Eu Agnaldo Jesus Sodre Santos, brasileiro, casado, segundo sargento PMMA 674/87, residente no bairro da Liberdade, venho através desse fazer o seguinte esclarecimento de uma prisão que foi feita de forma arbitrária com a minha pessoa, e que usando das prerrogativas legais, venho através desse, narrar os fatos. É que no dia 19/02 do ano corrente por volta das 9h da Avenida 4º Centenário, no bairro da Liberdade, na localidade invasão do Maruim, dirigir-me a um imóvel de minha propriedade onde fui consertar um portão que foi danificado por vândalos, sendo que já fui conduzindo uma porta que tinha em casa para colocar lá no lugar, foi aí que eu vi a necessidade de ter uma perna manca para segurar a porta, desloquei até a residência de um amigo meu chamado Francinaldo, mais conhecido como Nanal que reside em frente à minha residência, sendo que o fundo da residência do referido dá acesso para a invasão onde estava havendo uma desocupação onde estava presente centenas e centenas de pessoas da liberdade e outros, e também vários policiais militares e outros.

Ao passar, estacionei o meu veículo, uma D20, desci passando pelo meio dos maquinários e fui até a residência do Nanal onde estava presente ele e a mãe, falei com o mesmo é disse : “você tem uma peça de madeira pra mim colocar o portão” o mesmo respondeu ” tenho umas peças que são Minhas que não pertencem a invasão, junto dessas estão outras que fazem parte da invasão, mas ele conversou com os policiais e explicou a situação narrada que estava as peças junto com o que pertencia a invasão, os policiais disseram ao menos que consentia ele a fazer uso das peças que eram legais, eu disse a ele : “então me consegue uma dessa” e ele disse “pode pegar”, fazendo o percurso de volta em relação ao meu veículo fui abortado por 3 policiais onde com alguns metros apontando e dizendo para mim : “volta volta, pode deixar Madeira..”, eu continuei caminhado dizendo “calma calma que eu voo explicar”, esta Madeira não pertence a invasão mas sim o cidadão que está ali na frente que me deu, que não tem nada haver com o material do invasão, um policial em voz alg disse : “chama o rapaz para explicar” ao que eu levantei o braço e comecei a chamar o cidadão que estava a alguns metros de distância, foi que ouvi uma voz na minha retaguarda que disse “comigo eu resolvo é logo, não converso” quando fui virado pra avistar quem era porque estava muito próximo de mim a voz, foi que eu me deparei com a mão dele me dando uma porrada no meu peito, onde não cheguei a cair mais levei um tombo, o mesmo dizia ” prendam prendam, algemam e levem pra delegacia” foi aí que eu identifiquei a pessoa que tinha me batido, que era o tenente coronel Onório, pegaram meu braço com força e colocaram na posição de Algemar é um dos policiais disse “não tem algema” outro disse ” então amarra com uma corda” foi aí que eu virei e disse ” coronel isso é desnecessário, sou 2 sargento da polícia militar, isto é feito é desnecessário, e mais um escândalo para nós” e ele respondeu “não quero nem saber coloque na viatura” e eu sempre pedindo calma que eu ia pra viatura e fui. Fomos para o comando geral onde ao chegar lá me deparei com o TC Onório, mandou que aguardasse, tempo depois eu sentado de cabeça baixa o mesmo ficou de frente pra mim dando passos de ida e volta na minha frente e disse “estão pensando que vão ganhar dinheiro fácil das Minhas mãos ?

Estão enganados, eu tenho 2 filhos advogados e que irão resolver isso pra mim” eu fui e respondi ao mesmo “parabéns coronel por ter 2 filhos advogados, se os mesmos forem pessoas sensatas não iram concordar com sua atitude de bater em alguém” o mesmo alguns minutos depois disse “a você e o sargento que gosta de ficar na imprensa, então vai pra imprensa que eu quero ver eles desfazerem o que está sendo feito contigo”, fiquei calado e nada respondi. Prestei meu depoimento onde foi lavrado um alto de um flagrante indefiro por crime de desobediência, fui para o presídio conhecido como Manelão onde fiquei preso até o dia seguinte às 16h, onde foi expedido um mandado de liberdade provisória assinado pelo excelentíssimo juiz Dr. Antonio Luiz de Almeida Silva respondendo pela auditoria da justiça militar.

Dentro das Minhas prerrogativas e a narração dos fatos venho pedir ao nosso comandante geral o coronel Pereira que o mesmo disse ao subir ao comando que não iria aceitar atos de desrespeito com companheiros baseados nos fatos narrados acima, este humilde sargento vem pedir providência por parte do comando para que fato como esse não venha mais acontecer entre nós e pra qualquer esclarecimento afirmo : sou 2 sargento, 29 anos de trabalho com uma ficha funcional limpa sem sequer ter faltado um dia de serviço que pode ser confirmado com quem se interessar. Iremos buscar dentro de uma legalidade para que a minha imagem não fique manchada perante a sociedade maranhense e especialmente a minha comunidade do bairro da liberdade. Digo que foi o momento mais constrangedor que eu já passei não desejo isso para o meu pior inimigo, você ser preso no meio de uma multidão a 50 m da sua residência onde estão familiares e amigos e outros. Espero a justiça seja feita com este ato desnecessário confiante que se a justiça dos homens não funcionar, mas acreditando na fidelidade de Deus para com seus servos que é uma justiça plena e justa, com certeza será feita.

sargento 2sargento

Fonte: http://caiohostilio.com

OBS: O blog reserva o mesmo espaço ao oficial citado caso queira se manifestar.

 

11 thoughts on “Sargento Agnaldo emite Nota de Esclarecimento sobre agressão de Tenente coronel…

  1. Esse Sargento Agnaldo ou é muito azarado ou tem que ser canonizado.
    Será que as Praças PM que estavam na companhia do TC Honório não teriam discordado da atitude do Oficial, se ela tivesse sido praticada de forma irregular?
    Será que na presença de inúmeras Praças PM, ninguém se levantaria quanto a arbitrariedade praticada por um único Oficial PM presente no local?
    Se as Praças PM lá presentes, sobretudo as que algemaram ou amarraram o Sargento Agnaldo, concordaram e concorreram para a conduta do Oficial citado, então também incorreram em crime, ou não?
    Sei não, são perguntas que merecem respostas.

  2. Lamentavel e triste essa atitude covarde de cel que deveria dar exemplo de respeito pelo ser humano uma vergonha para Polícia Militar vergonhoso e humilhante

  3. Esse Agnaldo quer fazer graça. Quer dizer q tudo de errado com ele é perseguição? Arbitrário e irregular são suas atitudes, ele estava atrapalhando todos os colegas q lá estavam na reintegração. Prova disso e de q não houve abuso foi a legalidade do flagrante reconhecido pela Justiça.

  4. esse sargento agnaldo é não aquele que na passagem de comando da PM, diz que foi agredido por um oficial? será que de todas as praças, só quem se envolve em confusão é esse sargento? sei não, acho que tem alguma coisa de errado com esse sargento, toda confusão ele está pelo meio. acho que essa síndrome de vitimologia não soa bem pra quem diz que anda certo. porque será que nos comentários ninguém defende o sargento? quer um conselho amigo? procure a paz interior, afaste-se de conflitos. acredite, se estás cansado, descance no altissimo

  5. Não nos apressemos.em julgar ou tomar partido.
    Acredito que será devidamente apurado pelo Sr. Cmt. Geral.
    O real problema não é saber quem está certo; é ainda ocorrer situações como essa que fragilizam nossa imagem, quando precisamos fortalece-la.
    Lamentável.

  6. Infelizmente existe um bando de covardes que tem medo de se identificarem em uma postagem, imaginem se eles irão terem coragem de se manifestarem em prol de seus direitos e dos direitos dos outros, são um bando de seres inanimados, que não tem valor algum, pois se não tem dignidade para defender seus direitos, que respaldo que eles têm para criticarem aquele que briga e busca melhorias para sua categoria diuturnamente. O Sgt. Agnaldo é digno de nosso respeito, pois diferentemente dos covardes trouxe para ele a briga pelos direitos dos policiais militares, e tenho certeza que assim como muitos dos militares, e assim como os seus filhos e sua esposa tem muita admiração por ele levantar essa bandeira. Quero dizer para os críticos, aos quais não tem histórico de luta, e que são acomodados, para procurarem acreditar em alguma coisa, procurem defender o seu ganha pão, e não apenas ficarem carregando maletas ou puxando o saco de oficial.

    Cleisival Pereira de Sousa
    Diretor Jurídico da Associação das Esposas de Militares (ASEFAPBM-MA)

  7. Vocês que criticam o sargento Agnaldo, pra mim são pessoas que jamais se levantariam contra um coronel nem para defender suas próprias mães, muito menos um irmão de farda que ao contrário de vocês sempre está na luta por melhorias para essa categoria de Militares que também é recheada de pessoas que não lutam nem por si mesmo. O sargento Agnaldo apenas passou a ser perseguido e desrespeitado por alguns oficiais despreparados,pelo simples fato de abrir a boca e dizer aonde realmente dói.Você observador que não tem nem coragem de se identificar,iria ter coragem de defender um irmão?Você pra mim não passa de um covarde. Karolina certamente você não é militar,pois se mostra totalmente despreparada para falar dos problemas da caserna,só para você não falar mais tanta besteira eu vou te informar,o sargento Agnaldo não é o único militar existem outros,porém não tem coragem de lutar por se próprio,são poucos os militares que reivindicam seus direitos.Exemplo disso é que muitos preferem comer a comida estragada do K3,há questionar uma melhor comida.O sargento Agnaldo é uma pessoa digna de nosso respeito e admiração,certamente vocês não sabem quem é este homem íntegro e corajoso.Só pra esclarecer ele não tem pretensões políticas,apenas é um homem que tem coragem de lutar por ele e por muitos covardes que infelizmente existem nessa categoria.Reflitam para não cometerem bajulações injustas,pois nem toda estrela no peito é sinal de brilho.

    JOSILENE MEDEIROS
    Presidenta da Associação das Esposas de Militares (ASEFAPBM-MA)

  8. não faz parte da minha formação revide, mais vou pontuar o comentário da senhora josilene, ela deve ter a verdade de seu lado, primeiro deve ser militar ( Karolina certamente você não é militar), pois na sua opinião só quem pode falar de assunto que envolve militares, é outro militar, dona josilene, decline seu posto ou graduação. Segundo, nunca vi um representante de associação ofender associados ou representantes de classe, pior quando coloca familiares, (“ jamais se levantariam contra um coronel nem para defender suas próprias mães”.). Como se pode ver nos termos declinados por dona josilene, ela é uma pessoa educada, preparada, moderada com as palavras e com certeza deve pertencer a uma das forças especiais. Pra encerrar já que a senhora é a presidente da associação (Presidenta da Associação das Esposas de Militares), deve ser esposa de um deles, a senhora pode declinar de qual unidade da PMMA? só não vale dizer que é da policia civil, assim eu vou pensar que legitimidade é igual a pseudônimo (que assina com outro nome que não o seu). Dona josilene, nada contra sua pessoa, mais democracia também passa por liberdade de expressão.

  9. Cara Josilene, lave sua boca pra falar ou duvidar de mim, vc não me conhece, e nem sabe da minha conduta, tenho o DIREITO de expressar o que penso, e acho que representatividade e luta de classe, passa longe de imposição de vontade e pensamento.
    Vá estudar ou procurar um lavado de roupa, não venha querer cantar de galo num terreiro que você não conhece ou vivência, só pode falar da caserna quem nela vive, e Associação de Esposa de Militar não tem nenhuma legitimidade pra falar por militar algum, seja Oficial ou Praça PM, principalmente quando tem interesse político partidário, e vive tumultuado e semeando discórdia no Seio da Tropa, então tenha um mínimo de respeito por quem pensa diferente e de forma racional, o que não é o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *