Sobre a reunião no comando e outras questões…

a-belha

Nesse momento ,enquanto escrevo essa nota, muitos discutem a reunião de ontem á noite, no QCG (Quartel do Comando Geral) entre o comando e as associações de praças realizada por iniciativa e a convite do comando.

Inicialmente, fundamental destacar,muitos de nós são céticos sobre os efeitos práticos dessas reuniões com o comando. Outros,no entanto,humanamente,esperavam que o comando pudesse levar ,para todos, a palavra,a posição e as proposições do governo,que fosse ali uma espécie de porta-voz. Não foi isso que se deu…

Longamente,a começar pelo comandante geral,a cúpula da PM fez ficar claro,para quem ainda tinha alguma dúvida, que os trabalhadores da PM estão submetidos aos regramentos,que o regulamento existe e será posto em prática.

Ao seu modo tentou nos convencer que comunga de nossas frustrações, mas que o governo faz o que está ao seu alcance.

As falas que se seguiram,dos demais coronéis, foram no sentido de que a PM está melhorando, que o comando está se esforçando para dar o melhor para todos,que essa é uma nova PM com justiça,equidade , é reconhecedora e incentivadora do mérito. Que reconhecem que há questões a serem melhoradas mas, que há maneiras de se buscar mudanças na PM e que é fundamental lembrarmos que existe um regulamento, as Leis, e que “fora delas não há salvação”.

Quanto às movimentações,disseram que são atos legítimos e necessários da administração e que o servidor deve compreender que pode,eventualmente,ter que servir em qualquer parte do Estado. Foi a forma mais “sutil” que o comando encontrou para dizer que não admitirá movimentos reivindicatórios na PMMA. Francamente,isso não me surpreende. É da natureza do comando.

SOBRE O DIÁLOGO COM O GOVERNO

Uma das mais frequentes reclamações das associações é a de que o governo se fechou para o diálogo propositivo-construtivo. Eventualmente, depois de abril e do acordo assinado, nos reunimos com o secretariado e com técnicos do planejamento para tratarmos sobre as legislações acertadas. De julho para cá,no entanto, isso acabou e os debates em torno da legislação prometida ficaram pelo caminho. Mesmo a LOB (Lei de Organização Básica da PM) que fora acertada para gerar efeitos em julho, ainda está no terreno das ideias.

Digo, sinceramente, que se o governo tem problemas para cumprir o que prometeu aos trabalhadores PM, ele poderia nos chamar para uma conversa franca,honesta,direta , sem atravessadores e nos dizer de suas dificuldades. Garanto que se sentíssemos verdade em sua fala teríamos a paciência e a compreensão necessárias. Mas, não. Procura, com reuniões vazias sem sentido,nos enrolar e nos ameaçar,inclusive com medidas que consideramos persecutórias,violentas e autoritárias. Isso,vindo de um governo que se projeta como sendo comunista-progressista,é de doer…

É uma contradição que põe em xeque as melhores doutrinas marxistas. O velho marx deve estar revirando no túmulo. Por outro lado,o teórico veneziano,do exercício do poder,deve estar orgulhoso…

SOBRE AS ASSOCIAÇÕES NA REUNIÃO

É fato que algumas “lideranças”,a maioria, presidentes ,como gostam de ser chamadas,de associações ainda não compreenderam qual é o seu papel histórico no universo. Muitas ainda são entidades recreativo-esportivas. Acreditam que seu papel é estar alinhadas aos comandos para ,assim,tornar a vida dos trabalhadores “ um pouco mais” alegre,divertida,menos estressada e alienada da vida real. Isso para o bem. Porque para as artes de mefistófelis elas são articuladas,hábeis,engenhosas no oficio de bem agradar comandos. “Não entenderam” que sua existencia deve ser politica,um organismo fomentador de mudanças por cidadania e melhorias para a categoria. Esses devem ser seu motivos de existencia.

Ontem,por exemplo,na reunião com o comando,não foi permitida a entrada do representante da associação de esposas da PM. A ASPOM,juntamente com Bacabal e Pindaré tentou discutir com os demais a importância da solidariedade e de avaliarmos ,inclusive, se poderíamos ficar de fora da reunião,caso a associação de esposas tivesse participação negada, ficasse de fora. Companheiros como os de Imperatriz e Barra do Corda,para ficar só em dois exemplos significativos,negaram essa possibilidade. Jamais deixariam de participar de uma reunião com o comandante geral por causa de solidariedade a quem quer que fosse. É esse o “ (des)nível” de compreensão e de consciência de classe com o qual temos que conviver. E o que dizer do “representante da “ASSEPMMA”,acho que é assim que se escreve,que dizia falar em nome da “tropa”.Uma figura sub-reptícia,constrangedora cuja entidade, nem ao menos, tem associados…

Na verdade,acho que alguns colegas ficam muito orgulhosos,entusiasmados,alvissareiros por estarem na presença de figuras tão augustas. Excitados e emocionados com a honraria começam a falar e a demonstrar o quanto são eloquentes e articulados…

Pois bem,como disse,ao iniciar esse “texticulo”,tinha a remota esperança que o comando levasse algum gesto da parte do governo e,para isso,nos preparamos. Mas,como não foi bem isso o que aconteceu,o representante da ASPOM (eu CB PM GUIMARÃES) optei por não aderir ao script (escrípite) do comando e permaneci em silêncio por entender que, entrar naquela discussão infrutífera, seria seguir um roteiro que não interessava aos trabalhadores . Obviamente que fiquei só, nessa posição. Mais agi de acordo a minha formação político-ideológica e com minha consciência.

Por fim,mesmo entendendo que roupa suja e questões domésticas são coisas que cuidamos em casa,devo lamentar nossa incapacidade de organização como representação de uma categoria. Tenho plena consciência que exponho uma fratura existente em nossa organização e que isso pode,inclusive,ser usado em nosso desfavor futuramente. Mas não posso deixar de lamentar a tentativa frustrada, que alguns de nós fizeram, de reunir previamente para nos prepararmos para a reunião com o comando. Não chegamos nem perto. Tentamos de manhã e ninguém apareceu. Tentamos à tarde,com antecedência e, de novo, ficamos apenas Timon,Bacabal,Pindaré e Pinheiro…

A maioria não compareceu. Essa “maioria” considera que preparação prévia é coisa para amadores e ela,ela é constituída de líderes experientes, não precisa disso,eles acharam melhor ir mais cedo ,direto para o QCG,sabe se lá fazer o quê. Ficamos, então,juntos com Bacabal,Pindaré e Pinheiro tentando construir uma unidade de ação para a reunião com o comando que,como já disse,não foi possível. E claro que, quando chegamos lá, não foi possível trocar uma ideia sequer ou organizar como nos comportaríamos na reunião. Foi cada um por si e deus contra todos.

Ah! Antes que eu esqueça o comandante assegura que haverá ,no mínimo,500 promoções para praças podendo chegar a 700. Ele deu o tom da conversa, e nós seguimos a correnteza…

Timon,15 de Dezembro de 2015.

CB PM Manoel GUIMARÃES Filho

Coordenador de assuntos jurídicos da ASPOM

Associação de Policiais Militares de Timon

10 thoughts on “Sobre a reunião no comando e outras questões…

  1. É, o gue temos a fazer?
    Simplesmente é não fazer, o regulamento diz que isso pode ser omissão, e outros dizer q é a soluça. Quem assinou acordo foi o governo, Este acha só não ter uma greve basta. Quero dizer ao não cumprimento deste acordo, é q pode até não
    Acontecer greve .porém exestirar um sentimento de desprezo e de desânimo, sentimento este, que em um ser humano leva ao suicídio. E na segurança é não vai ser diferente. Homens desmotivados, criminalidade aumentada, e a sociedade abandonada. O número de policiais é o pior do Brasil, aí vem a qualidade psicológica rebaixada. Me pergunto Essa é a mudança q tal nobre Estado Aguardou por 4 Décadas.
    Fico triste , e deixo uma frase.
    ” trate o seu empregado como escravo e terá um inimigo, trate o seu empregado como filho e terá um escravo “.
    Só nos resta orar por está nação.

  2. Guimarães quem não te conhece é que te compra, tu ficou calado, pq só aceitava discutir, dialogar, se o Comando iniciasse dizendo que ia revogar a transferência do Soldado Leite.
    Companheiro não venha com esse discurso falso moralista, querendo colocar em cheque as demais associações, dizendo que estas utilizam práticas satânicas, sim, pois pra quem não sabe, Mefistófeles é um nome bonito do coisa ruim, ou Maquiavélicas, quando você se refere ao Teórico de Veneza.
    Por fim, encerro perguntando, QUANDO É QUE TU VAI SAIR DA JMS, E REALMENTE PRATICAR A ATIVIDADE POLICIAL MILITAR, QUE É IR PRA RUA, FAZER O POLICIAMENTO OSTENSIVO?
    Ou tu vai dizer que é mentira minha, que tu tira o serviço normal, a propósito, se a Lei fosse cumprida, tu nem poderia ter sido Promovido a Cabo PM, fica esperto, ainda tem muito tempo, até que finde o prazo decadencial de Revisão desse Ato Administrativo Espúrio, se tu és tão DIGNO, apresenta um argumento convincente e honesto que rebata essa VERDADE.

  3. Enquanto o militarismo for o método organizacional escolhido para ‘ordenar” a Polícia,NUNCA,NUNCA.NUNCA teremos avanço em NADA!!! ACORDEM PARA REALIDADE,Ainda existem alguns interessados em promoção,promoção não vale NADA,uma divisa no braço não significa NADA.Enquanto se contentarem com isso a toada será essa: Hierarquia e discliplina,e no fim das contas é o que é legítimo.ACORDEM! DESMILITARIZAÇÂO EM PRIMEIRO LUGAR!!! PARA SERMOS SERVIDORES CIVIS COM VOZ E VEZ ! TUDO O MAIS SE CONSEGUE COM A LIBERDADE PARA FAZER GREVE E ARTICULAÇÔES SINDICAIS sem medo de ameaça de “chefe” nenhum…ACORDA POLÌCIA. DIVISA NO BRAÇO E PRATO VAZIO não é vantagem nenhuma!

  4. boa noite companheiros tudo que ouvir no tocante a está reunião é simplesmente uma novela da tarde na globo participasse por educação e numa tentativa inutil e cara de imaginar que mudamos o pensamento de nossos companheiros de farda e dos que comando mais constatou-se que em sua maioria não mudou nada e que somos muito bons de redes sociais.

  5. Essa opressão!!!
    Huuuuum.

    Fico vendo de longe essa opressão do cmt geral, essa opressão do gov ma.
    Aonde vamos chegar???
    Precisamos entender q somos duas categorias diferente, Oficiais e Praças.

    Na reunião no cmt geral, O oficial superior falou!!! A pmma está melhorando??? Só se for para pior!!!

    Somos trabalhadores. Essa opressão gera estresse, essa opressão gera perseguição.

    Na última formatura da Sexta, só vi opressão e choro.
    Pressão aos praças, pq ñ pode se manifesta dos seus direitos.
    E choro por parte dos oficiais q só tiveram 5% de aumento. Enquanto os delegados tiveram mais 80% de aumento.. . As praças são culpados dessa disparidades salarial, né!!!!

    Os delegados ñ são culpados pq vão ganhar 30.000 reais em 2018!!! Inflação aumenta todo dia.
    O culpado é quem está na frente da pmma q ñ sob pedi aumento. Agora o culpado são as praças q estão tentando sobreviver, querendo os direitos q foram prometidos pelo atual gov ma, que esqueceu. (Isso quem falou foi um oficial superior da oposição).

    Aonde vamos chegar???

    Certo oficial superior quando estava na ativa, era caxias…. Agora foi para reserva remunerada. Fica aloprando nas redes sociais. Parece um sindicalista. Fica falando kd 21%, kd a isonomia com os delegados, pq as praças ñ bate de frente com gov ma.

    Aonde vamos chegar????

  6. Pessoal… infelizmente o sistema é assim… O comandante geral tem medo de bater de frente com o governo e perder o cargo dele que não é pra sempre e ele sabe disso, aí mentido que está dialogando com o governo… se alguém mostrar quando foi que algum comandante geral conseguiu algum aumento salarial digno para a pm que me mostrem… todos são governo… Mas só não podemos esquecer que tudo isso passa e esse governo que nos enganou vai querer nos enganar de novo… na próxima eleição… e desde já que que dizer não… fazendo campanha pra nenhum PM ou familiar de PM nunca mais votar nesse governo de mentiras e arrogância que nem ao menos aparece pra conversar… eu Nunca mais voto nele pois quebrou a confiança… Dino Nunca mais….. vamos todos nunca mais votar nele… Olha que a PM foi 90% Dino… e não ganhou nada em troca… só chicotada… Dino nunca mais… esse é o Lema…

  7. Opressão.
    Opressão.
    Opressão.

    Essa opressão, estou ficando desmotivado.
    Essa opressão, não estou conseguindo dormi.
    Essa opressão, estou ficando depressivo e violento. Ñ estou conseguindo me segurar.
    Essa opressão, estou me sentindo descriminalizado.
    Aqui no interior foi aperto, aqui no interior foi pressão.

    Pressão e choro.
    Pressão, pq praças, não podem brigar por seus direitos.
    E choro por parte dos oficiais, os mesmo alegam q estão com salários defasado em comparação aos delegados.

    Certo oficial de minha unidade do interior falou em off, que está ganhando menos q um agente da pcma em início de carreira!!! O mesmo oficial falou em off, que estava torcendo que as praças se manifestassem, para o gov ma, adiantar o pagamento de 2016, para Dezembro.
    O mesmo oficial falou q tinha q compra os livros dos meninos em Janeiro.

    Precisamos entender que somos duas categorias diferentes, nada contra o cmt geral.
    Precisamos entender, pedir aumento só para oficiais, como era no passado. E depois segurar a tropa no regulamento. Isso ñ vai funcionar. Isso vai dá problemas…

  8. “Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.”(Ap.21.8).
    Primeiro vamos interpretar bem essa passagem da Bíblia, dai analisarmos quem se enquadra ou não ne3ssas sábias palavras.

    senhores, nós vivemos em um pais aonde ainda não existiu guerra, esses companheiros que hora profere de forma covarde palavras baixas, covardes, desrespeitosas e mentirosa. esses se julgam certos e corretos diante da tropa mais é bom saber que a tropa não é boba não, muito menos os presidentes, que não servirão de massa de manobra pra nenhum gigolô ou mais intelectual, esses que tentaram mais uma vez enganar a tropa com seus discursos recheados de incentivos de manobras, nos faz perceber claramente que a intenção não melhores dias para tropa não e sim se projetarem para um futuro dominador, para pisarem nos mais fracos, como fez um orientador, Cb Guimarães hoje em Barra do Corda existe praça contra praça, graças a esse extraordinário companheiro, companheiro do sd leite. Retiro o Leite em parte dessa historia.
    Companheiros participo de um grupo de casais da Igreja Católica a 18 anos lá não aprendemos mentir, a babar, a usar as pessoas aprendemos a verdade em Cristo, agora quem age com desrespeito com os presidentes não somos nós não, e sim esses que sempre saíram de reuniões, mesmo com a votação da maioria esses caras saem, se retiram, mostrando desrespeito, na realidade querendo aparecer como não apareceram fizeram questão de sair da reunião e ai o que ganhamos? o respeito? que mais? na realidade não ganhamos nada, nem nada, elegemos um governo e em menos de um anos com orçamento anterior já nos deu um aumento salarial, diga se de passagem maior que o das duas ultimas movimentação, na realidade não somos nós os covardes, incrédulos, abominável, impuros, feiticeiro Guimarães, mentiroso esse sim vai queimar no enxofre, se continuar com sua ideologia vencida de que se adquire moral a base da força, fica mentindo dizendo que falaram comigo antes da reunião no comando Geral, em relação a associação das esposas Cb Guimarães não admito que minta em meu nome, pois se cheguei em cima da hora na Reunião como é que vc ou qualquer outro falou comigo? fico puto!
    Companheiros tinha 12 presidentes de entidade lá só um, que deixou de falar, como sempre “não sabe viver em coletividade, não respeita os companheiros” digo mais uma vez o objetivo dele não é a tropa. Nós vamos se impor o caminho do diálogo é o mais propicio para o momento, n
    ao adianta vim com diálogo em Blog Queimando os presidente que é dá um tiro no PÉ, além dos senhores estarem mostrando realmente o verdadeiros objetivos do senhores, lembrem a tropa entende, a tropa não é massa de manobra.
    senhores sem contar que a ASPON SO REPRESENTA TIMON, e alguns que ainda não entenderam o que está acontecendo mas quando abrirem os olhos, me darão razão.
    Senhores isso não é um desabafo não é só parta esclarecer que esses companheiros que não sabem viver em coletividade se volte para o diálogos e que possamos caminhar juntos tirar esse ódio ferrenho e diabólico do coração, questões pessoais não entra na soma, não precisamos denegrir para alcançarmos os nossos objetivos. Boa Tarde SGT ELIEZIO

  9. Muito bem colocado o argumento do Sgt de Barra do Corda, o interesse é meramente individual, e com fito político partidário, a coletividade, essa fica renegada a último plano, sábias palavras meu bom sargento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *