Cadê o acordo dos militares que estava aqui?

Termo de Compromisso(blog do Ebnilson)
Passaram-se já 7 meses desde à assinatura do Termo de Compromisso, celebrado entre o governo e os militares. O termo de compromisso foi assinado no mês de abril pelos: Secretários de Estado de Assuntos Políticos e Federativos, Marcio Jerry; Segurança Pública, Jefferson Portela; Gestão e Previdência, sub-secretário Claudio Furtado e Carlos Eduardo Lula, Secretário Adjunto da Casa Civil e membros das entidades representativa dos militares do Maranhão.
Não custa relembrar o que foi assinado. Vejam abaixo e tirem suas próprias conclusões.
Comissão das praças, Cb Campos e os Secretários do governo

Reprise das  matérias  publicadas   dia 30/04 e 01/05 de 2015 respectivamente: O texto das referidas está sublinhado.

Os praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, tiveram uma grande conquista em termos de reconhecimento e valorização. Na noite de ontem (30/04), em Assembléia Geral, as lideranças anunciaram o termo de compromisso do governo do Estado. Foi anunciado o final das negociações e seus resultados que trarão avanços significativos para os praças, que por quase dois séculos ficaram a margem do sistema militar. Vamos detalhar o Termo de Compromisso e as reais conquistas para os militares:
1) Mesa de negociação: O primeiro item, fala da reabertura de uma Comissão própria para os membros do governo e dos representantes dos policiais militares e bombeiros. O objetivo é tratar do reajuste do escalonamento vertical, verificando a viabilidade fiscal e financeira para antecipar para dezembro de 2015 ou fevereiro do próximo ano, os índices escalonados de 2016. A idéia é negociar ainda esse ano e antecipar os valores de 2016;
Obs: 
a) Antecipação dos valores de 2016: Provavelmente com a “crise” não será antecipado;
b) Mesa de negociação:  A Comissão de negociação perdeu sua validade e está precisando de um novo decreto para ser reativada;
2) Diárias e horas extras: Outro ponto negociado pelas lideranças foram as diárias e horas extras que servirão de base como recursos orçamentários para pagamento de pessoal, ou seja, o objetivo é transformar esses recursos financeiros e convertê-los em remuneração real para implementar no subsidio. Em outras palavras, as verbas pagas com diárias e horas extras, serão transformados em pagamentos no subsidio.
Obs: 
a) Não passou do papel;
3) Ainda dentro deste segundo item, o governo assegurará em caráter de urgência a conclusão das reservas remuneradas de pelos menos 2 mil policias militares. Com a inatividade dos referidos militares, será possível relocar os pagamentos de pessoal e acrescenta nas remunerações dos militares. Essa foi uma excelente proposta da comissão.
Obs:
a) Não saiu do papel;
4) Carreira Única para praças: Nesse item, poderá se conseguir uma das maiores conquistas históricas de todos os tempos, o coronelato de um praça. As lideranças conseguiram implementar a tão sonhada carreira única para as praças, com isso o soldado poderá chegar ao posto de coronel PM. Dentro da Polícia Militar há 4 maneiras de se chegar ao oficialato vejamos: Uma delas é a maneira mais tradicional, que são chamados os oficias combatentes. Esses passam pelo hoje, vestibular da Universidade Estadual, e fazem a Academia de formação de oficias, ou o CFO(Curso de Formação de Oficias). Os referidos, oficias começam como cadetes e chegam até o posto de coronel QOPM(Quadro de Oficias da Polícia Militar); a outra maneira são os oficias de saúde, QOS(Quadro de Oficias de Saúde), esses entram na Corporação, através de concurso público. São os médicos, odontólogos, psicólogos e veterinários. Esses oficias já ingressam na Polícia Militar como posto de 2º ou 1º Tenente, apenas passam por uma pequena e rápida formação de 6 meses, para se adaptarem a vida militar; O próximo grupo são os QOA(Quadro de Oficias Administrativos), esses são advindos dos praças e chegam no máximo ao posto de capitão PM e para finalizar temos o QOE(Quadro de oficias Especialistas), exemplo os oficias da Banda de Música. Há ainda os capelães que são apenas nomeados. 
Obs: 
a) Carreira Única para praças: Ficou a penas no papel e não foi aceita pela comissão dos oficias. A proposta está na LOB da PM, criada pela Comissão das praças, todavia foi rejeitado;
5) Coronelato das Praças: Com as alterações que serão feitas na Lei 4.570 (LOB da PM) e seus dispositivos, teremos a figura do Coronel QOA. Essas modificações mudará toda a carreira das praças e sua ascensão profissional. Com o posto de coronel QOA, teremos 2 Tenentes Coronéis, 4 majores e mais 8 capitães QOA. Isso sim é justiça e uma correrão de quase dois séculos as bases da Corporação. Os praças, ocuparão o seu devido lugar dentro da estrutura hierárquica da Polícia Militar.
Obs: 
a) Coronelato das Praças: Ficou só no papel e foi rejeitado pela comissão dos oficiais;
6) Ticket de alimentação: Nesse item, foi negociado a transformação do auxílio alimentação para ticket de alimentação. O objetivo deste, seria acabar com as amarras jurídicas concernente ao vale alimentação. Atualmente quando o militar, se afasta temporariamente por feriais ou licenças, o vale alimentação é cortado, causando dessa forma um furo no bolso dos militares. Com essa mudança não haverá a perda do ticket nos afastamentos temporários. Só lembrando, não houve nessa rodada de negociação aumento do vale alimentação como se havia cogitado nas redes sociais;
Obs: 
a) Ticket de alimentação: Ficou somente no papel;
7) Plano habitacional para os militares: Outra conquista importantíssima, foi um plano especifico de habitação para os policiais militares e bombeiros. A proposta fará com que vários militares, saiam da zona de risco e tenham um pouco mais de dignidade;
Obs: 
a) Plano habitacional para os militares: Não passou do papel;
8) Adicional noturno e adicional de risco de vida: Outra luta classista antiga dos praças e de reivindicação foi a implantação do adicional noturno e adicional de risco de vida. Nesse item, o governo se propôs a realizar estudos que subsidiem os referidos direitos;
Obs: 
a) Adicional noturno e adicional de risco de vida: Não passou do papel;
9) Carga horária: Após duas greves, esse item foi uma das grandes reivindicações das praças, que o governo anterior simplesmente desprezou e não cumpriu os dois acordos assinado com a categoria. O governo fará estudos junto com as representações classistas da jornada de trabalho em caráter de urgência;
Obs: 
a) Carga horária: Não passou do papel;
10) Revisão dos índices de 2017 e 2018: E para finalizar o “Colchão de bondade” do governo com os militares, teremos em caráter permanente uma mesa de diálogos sobre as agendas de reivindicações dos militares, fazendo revisões aos índices escalonados de 2017 e 2018.
Obs: 
a) Revisão dos índices de 2017 e 2018: Não passou do papel;
O que de fato foi cumprido deste acordo?
Até o presente momento nada.
Abaixo o Termo de Compromisso.

8 thoughts on “Cadê o acordo dos militares que estava aqui?

    1. COM O DEP CB CAMPOS NÃO PODEMOS CONTARESSE NÓS DAMOS O TROCO NAS PROXIMAS ELEIÇÕES, QUANTO O GOVERNO É GREVE, GREVE, E GREVE, ASSIM O GOVERNO PODE VER A IMPORTANCIA E O VALOR QUE A PMMMA TEM.SEM A PM NAS RUAS NOSSO MARANHÃO QUE JÁ ESTÁ SITIADO PELE MARGILADADE, FICARÁ UM CAOS. A SOCIEDADE QUE NÃO TEM NADA ISSO VAI PAGAR O PREÇO. NÃO VAMOS SE ILUDIR CAROS COLEGAS GOVERNO VAI SER SEMPRE GOVERNO, QUANDO ESTÃO FORA A VERBA ( DINHEIRO) SEMPRE SOBRA,QUANDO CHEGAM AO PODER O DISCURSO MUDA.

  1. Kd dep. Campos??? Vamos cobra do gov ma!!!

    O sr tem imunidade. O sr é deputado. O sr na situação nem fede nem cheira.
    Venha para oposição. Aqui o sr tem voz e vez.
    Vamos cobra do cmt geral da pmma.

    Kd as 40 h semanais.
    Kd o plano de carreira. Hoje a praça com 23 anos de pmma ainda cb ou sd.
    kd o plano de saúde.
    kd o adicional de periculosidade. Para quem trabalha na rua.

  2. Eu li essa reportagem e ” me acabei de ri”. Pense em um povo que nos faz ri é a “policia militar”. Em 2018 vou dizer onde está esse acordo. kkkkkkkkkkkkkkk
    Eu não sei se sinto pena da policia militar ou se dou gargalhada da situação. 1- temos um deputado (cb campos) zero a esquerda, 2- um CMT geral omisso que, se quer, tem moral pra habilitar(CAO) 51 capitães para um longiiiiiiiinnnnguuuuuuua promoção – valorização dos oficiais. kkkkkkkkkkkk 3- uma tropa iludida.
    Agora eu pergunto……..
    Tem coisa melhor do que isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *