80 armas de PMs serão periciadas pelo ICRIM no caso da reintegração de posse da Vila Luisão

foto11

Imagem blog comprova que manifestantes estavam armados

Após o resultado negativo do laudo pericial das armas dos policiais militares envolvido na reintegração de posse da Vila Luisão em S. José de Ribamar, o ICRIM(Instituto de Criminalística), fará novas periciais nas armas dos militares que fizeram parte da operação, cerca de 80 armas deverão ser examinadas para tentar elucidar o crime que vitimou o jovem Fagner Barros dos Santos de 19 anos.

O blog vai fazer algumas ponderações com relação a nova perícia.

Primeiramente, por que não foi feito logo a pericia nas armas de todos os militares que participaram do evento? Talvez o mais óbvio seria acusar e condenar dois militares sem nenhum critério investigativo. O clamor público do senso de justiça foi fez com que se tomassem conclusões precipitadas.

Os dois militares, Cabos Monteiro e Janilson estão em liberdade por força de habeas corpus. Suas armas não comprovaram que forma os mesmos que executaram o manifestante, o laudo pericial foi negativo das 5 armas apreendidas cuja posse de algumas delas estavam com os militares em epígrafe. Depois de quase um mês do ocorrido, resolveu-se periciar as demais armas dos policiais que fizeram parte da operação.

Segunda situação, qual o valor técnico pericial que terá esses novos exames? Haja vista que o tempo decorrido retirou qualquer vestígio das armas dos militares que fizeram parte da operação. Se a insistência ainda recai sobre os policiais militares, quem fez o disparo com certeza já alterou todas as provas.

Quem garante que a arma disparada é pertencentes a Corporação? Será que não foi utilizada outra arma? E como a perícia irá provar tudo isso? Essas são alguma perguntas que deverá ser explicada pela perícia técnica.

Faz-se necessário que se busque novas linhas de investigações que não sejam somente os miliares. O blog já havia dito e foi posteriormente mostrado as imagens que manifestantes estavam armados no local. Está mais do que na hora a polícia investigativa procurar outros possíveis responsáveis pelo crime e a resposta pode está nos próprios manifestantes.

Os exames serão feitos, todavia será improvável se chegar na arma que fez os disparos, mesmo por que o tempo foi encarregado de apagar qualquer vestígio, se é que foi algum policial militar que fez o disparo.

Vamos aguardar os resultados.

5 thoughts on “80 armas de PMs serão periciadas pelo ICRIM no caso da reintegração de posse da Vila Luisão

  1. Os canos das armas possuem “ranhuras” que deixam marcas nos projéteis disparados, cada cano deixa uma marca única, como se fosse uma espécie de “impressão digital” da arma.

  2. Ê mais fãcl pra esse sistema maldito acusar policiais que são regidos por um regujamento maldito, que pra cobrar obrigações é rápido e na ora dos direitos quase não existe.

  3. tem que saber se as armas dos oficias estavam no meio das que vão ser periciadas, enclusivem do maj. Pm que deu voz de prisão aos militares, que na verdade também deveria ser indiciado, como mandante ou como coautor, por ser o comandante da operação também tem que ser responsabilizado, e responder a um IPM. e se comprovado sua negligencia no comando seja processado criminalmente junto com os outros assim diz o RDE.

  4. os pms q foram acusados e não foi comprovada a sua culpa deveriam entrar na justiça contra todos os que os acusaram injustamente. pois o que vejo no codigo de processo pena é que todos são inocentes até que se prove o contrário, mas com nós pms é o oposto, somos sempre culpados até que se prove o contrário.
    mete na justiça mesmo, pois eles não tiveram consideração com nossos irmão, então pq esses guerreiros deveriam ter consideração com eles?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *