Conspiração tenta derrubar o Comandante do 10º BPM em Pinheiro: Major Brandão um oficial de honra e dignidade

 major brandao-1

Major Brandão(Imagem da greve de 2011)

O major Brandão, comandante do 10º BPM em Pinheiro, foi envolvido em uma trama criminosa e covarde, indolente e política que tentaram manchar a honra e imagem do oficial que tem prestado um exímio trabalho na região de Pinheiro.

A infâmia, foi disseminada como pólvora nas redes sócias e ganhou grande repercussão negativa ao oficial, que se viu enrolado numa arapuca criminosa.

major brandao

O cara pinda, Major Brandão

Rapidamente policiais militares se manifestaram nas redes sociais interpelando e questionando tal informação divulgada nos whatsapps dos militares no Maranhão.

Não demorou muito para que a farsa caísse por terra e o próprio Major Brandão denunciou toda farsa e acusou além de tudo o prefeito da cidade de Pinheiro e o ex-Comandante de Pinheiro, que segundo ele, havia no CIRETRAN uma máfia de carros roubados e ele estava desbaratando todo o esquema. Ouça o áudio AQUI.

O blog não vai entrar em detalhes no teor das denuncias feitas em desfavor do oficial, por que entendemos que a infâmia como essa não pode ganhar repercussão.

Por que o Blog defende o Major Brandão?

Conhecemos o oficial, desde a época do CFSD em Imperatriz, quando ele havia sido o Sub-Comandante do 3ª BPM. Após essa Unidade,ele foi para região de Açailândia e ficou por lá até residir definitivamente para São Luís.

Em 2011, foi Sub-Comandante do 1ª BPM e aderiu num ato de bravura a greve fardado, diga-se de passagem que foi o único oficial fardado no dia 08/11, a participar da greve na primeira parada na Assembleia Legislativa.

Na greve, comandou o “Batalhão Tirandentes”, nome fictício criado para coordenar a parada matinal na greve de 2011.

O Major Brandão é um homem destemido que chegou a esbofetear o Ex-Comandante da PMMA, Cel. Franklin Pacheco, numa briga de futebol. Também contribui pela queda do mesmo em mais um movimento dos militares da Capital.

O oficial participou junto com as praças da caminhada da PEC 300 em Brasília no ano de 2013 e por lá demonstrou sua luta em prol e defesa da categoria.

Por toda essa luta é que nós mais do que ninguém o conhecemos de perto, cujo exemplo de sua vida na caserna é digna de respeito. Sua índole é proba e seu caráter é ilibado.

É quase que impossível que o Major Brandão que construiu sua imagem ao longo de anos na luta e perseguição deixasse que sua historia fosse jogado no lixo.

Eu, Sgt Ebnilson acredito em sua inocência por que o considero com irmão de luta pelas causas dos militares do Maranhão.

Toda essa trama tem nome e os fins são meramente escusos e políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *