Por que tanta covardia? Em 11 dias, três maranhenses foram vítimas de feminicídio

Tenente José Ricardo matou a namorada em Teresina (Foto: Divulgação)
Em 11 dias, três maranhenses foram vítimas de feminicídio

Em menos de duas semanas, um oficial da PM assassinou e mulher e se matou; na segunda-feira, um tenente do Exército executou a namorada e, por último, um homem matou a ex-mulher, na quarta-feira, no Coroadinho

Ivar de Matos matou a mulher no Croadinho (Foto: Divulgação)
SÃO LUÍS – Três mulheres maranhenses foram vítimas de feminicídio em 11 dias e, entre os autores desses crimes, dois são militares. Uma das vítimas foi Andréa Miranda Teixeira, de 34 anos, que deixou duas filhas menores. O seu corpo foi velado, ontem, na residência de seus familiares, no Coroadinho. Também ontem a polícia levou para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas o acusado desse crime, o ex-companheiro da vítima, Ivar de Matos, de 42 anos. Ele ficará preso, à disposição do Poder Judiciário, já que foi autuado em flagrante.

O tenente-coronel Harlan, comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, informou que Ivar de Matos foi preso por uma guarnição da corporação militar, na Avenida dos Africanos, no Coroadinho, no começo da noite de quarta-feira, 21. Ele estava andando de bicicleta todo ensanguentado, com um corte profundo na mão esquerda e portava um facão.

O homem foi levado para a Unidade Mista do Coroadinho, onde foi medicado. Os militares foram informados de que ele tinha acabado de assassinar, a golpes de facão, a sua ex-esposa, Andréa Miranda. Ainda segundo o tenente-coronel Harlan, Ivar de Matos tinha terminado o relacionamento matrimonial com a vítima e, na quarta-feira, teria ido à residência da mulher, na Vila Conceição, área do Coroadinho, buscar alguns pertences.

Houve uma discussão entre o casal e, no decorrer da briga, Andréa Miranda foi golpeada. Ela ainda foi socorrida e levada para o Hospital Municipal Socorrão I, no Centro, pelos vizinhos, mas morreu antes de ser submetida a tratamento cirúrgico. Ivar de Matos foi preso e conduzido para a sede da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), no Centro, onde foi autuado.

PIAUÍ, MAIS UMA VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

Tenente José Ricardo matou a namorada em Teresina (Foto: Divulgação)

A delegada da Polícia Civil do Piauí, Anamelka Albuquerque, afirmou que o assassinato da maranhense da cidade de Eugênio Barros, Iarla Lima Barbosa, de 25 anos, se caracteriza como crime de feminicídio. Ela foi morta na madrugada de segunda-feira, 19, pelo namorado, o tenente do Exército José Ricardo Silva Neto. O crime ocorreu em Teresina.

Ainda de acordo com a delegada, o militar, além de matar a namorada, ainda atirou em duas pessoas, a irmã da vítima e uma amiga dela, que estavam juntas quando o casal iniciou uma discussão. “Já foi feito o levantamento preliminar e identificada as razões de gênero pelo discurso das testemunhas. Também identificamos a circunstância qualificadora do feminicídio e o indiciamento vai seguir a mesma ordem”, informou Anamelka Albuquerque.

A delegada disse ainda que a irmã da vítima, que foi baleada e ainda ontem não tinha sido ouvida, já que permanecia internada e sob efeito sedativo. Até o momento, prestaram esclarecimentos à polícia a amiga de Iarla Lima, e alguns policiais que estiveram no local do crime. Uma das testemunhas revelou à polícia que a jovem não teve tempo para se defender.

A polícia solicitou as imagens de câmeras instaladas na área onde ocorreu o crime e da chegada do tenente em sua residência, em Teresina, no Piauí. A delegada declarou, ainda, que está aguardando o laudo da perícia feita pelos técnicos do Instituto de Criminalística da capital piauiense.

Para a delegada, a motivação desse crime teria sido ciúmes e isso apenas legitimiza a conduta do acusado. “No depoimento de uma das vítimas houve ouve uma discussão, mas a jovem não teve a oportunidade de verbalizar muito, pois foi logo atingida pelos tiros, desferidos pelo militar.

Tragédia

TC Miguel Neto e a vítima

O terceiro caso de feminicídio envolveu o ex-comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Miguel Gomes Neto, de 49 anos, que primeiramente teria feito a sua esposa, a agente penitenciária Clodiany Carvalho Garcia, 38 anos. Em seguida, ele a agrediu fisicamente e a matou a tiros, e logo depois teria cometido suicídio. O fato ocorreu no domingo, 11, em Barreirinhas, onde o casal estava desde o dia 8.

Os corpos das vítimas foram removidos para o Instituto Médico Legal (IML), em São Luís, onde foram autopsiados e o resultado desse exame vai ser anexado ao inquérito policial. O delegado Cristiano Morita, de Barreirinha, declarou que o corpo da agente penitenciária foram constatadas marcas de tiros de pistola na boca, testa, pescoço e clavícula; enquanto no do tenente-coronel havia uma perfuração de bala na cabeça. A arma do militar foi apreendida e vai ser submetida a exame balístico no Instituto de Criminalística (Icrim), no Bacanga. l

Feminicídio

A lei de número 13.104 altera o código penal para prever o feminicídio como um tipo de homicídio qualificado e o inclui no rol dos crimes hediondos. Na prática, isso quer dizer que casos de violência doméstica e familiar ou menosprezo e discriminação contra a condição de mulher passam a ser vistos como qualificadores do crime. Os homicídios qualificados têm pena que vai de 12 a 30 anos, enquanto os homicídios simples preveem reclusão de 6 a 12 anos.

Frase

”Já foi feito o levantamento preliminar e identificada as razões de gênero pelo discurso das testemunhas. Identificamos, também, a circunstância qualificadora do feminicídio e o indiciamento do tenente vai seguir a mesma ordem”

Anamelka Albuquerque, delegada da Polícia Civil do Piauí

Fonte: http://imirante.com(Adaptado)

Academia de Polícia Militar realiza I Seminário de Gerenciamento de Crise

Durante os dias 19 e 20 de junho aconteceu o I Seminário de Gerenciamento de Crise, no auditório do Quartel do Comando Geral da PM, no Calhau. O evento contou com um ciclo de palestras e foi idealizado pela turma do quarto ano do Curso de Formação de Oficiais, da Academia de Polícia Militar Gonçalves Dias – APMGD (CFO-PM UEMA).

2
A palestra de abertura foi realizada pelo comandante geral da PMMA, coronel José Frederico Gomes Pereira. Na ocasião o oficial fez uma introdução a respeito do que é gerenciamento de crises e o quão importante é o conhecimento das doutrinas e das técnicas diante da necessidade de uso no serviço rotineiro do policial.

Destaca-se ainda, a participação do coronel PM Luís Eduardo Vaz, Diretor do CIOPS, que ministrou palestra sobre o gerenciamento de crises no sistema prisional. O palestrante manteve a atenção de todo auditório relatando suas próprias experiências, bem sucedidas, demonstrando a forma correta de gerenciar eventos, desde ocorrências com tomadas de reféns em residências até o grau elevado de rebeliões em presídios.

1
Outra palestra que chamou atenção da plenária foi a da capitã PM Nathalia Batista, psicóloga da diretoria de Saúde da corporação, que trouxe uma interessante proposta, que inclusive levantou debate com espectadores. Seu tema tratou da complexidade dos fenômenos humanos que incorre diretamente no serviço policial devido à imprevisibilidade dos desdobramentos das ocorrências. Falou de conceitos que despertam interesse de várias pessoas como psicopatia, psicose e assassinos em série. Além disso, explicou a importância de se ter conhecimento destes conceitos para realizar o diagnóstico da situação de forma correta. Dessa forma, afirmando que quanto mais conhecimento os negociadores possuem, maior a chance de êxito das operações.

Por fim, o major PM Leonardo, instrutor da disciplina de Gerenciamento de Crise e colaborador do evento, em seu discurso, fez uma avaliação geral das palestras e parabenizou os cadetes da turma líder pelo empenho na realização do evento, agradeceu os palestrantes colaboradores e demais participantes. O oficial destacou ainda, a importância do I Seminário de Gerenciamento de Crise e ressaltou a necessidade da continuidade da realização de eventos como este.

Segundo o coronel Raimundo Nonato Sá, comandante da APMGD, o seminário reuniu todos os cadetes da Academia e foi considerado uma atividade de grande importância no exercício de prática para os futuros oficiais da Corporação que estão sendo pioneiros e abrindo as portas da APMGD para intercâmbios intelectuais.

3

Fonte:http://www.pm.ma.gov.br

3º BPM em foco: 6º fase da operação Imperatriz em paz e visita do secretário adjunto da SSP ao batalhão

 

6º fase da Operação Imperatriz em paz

A maior operação realizada na cidade de Imperatriz continua, mas desta vez está sendo aplicada na cidade de Governador Edison Lobão. Além da presença policial ostensiva e preventiva, o 3º BPM em parceria com a prefeitura Municipal local, oferecem à população uma gama de serviços em forma de Ação Social, para estreitar ainda mais a relação entre sociedade e Polícia Militar. Os resultados obtidos com o policiamento e a satisfação que a população demonstra com a ação social, são reflexos suficientes para entendermos que o comando do 3º BPM está no caminho certo, lutando por uma sociedade mais segura, onde a PM caminha de mãos dadas com o cidadão de bem.

 

Visita do Secretário Adjunto da Secretaria de Segurança ao 3º BPM

Na manhã desta quarta-feira(21/06), o TC Ilmar, comandante do 3º BPM, recebeu visita do subsecretário adjunto da Secretaria de Segurança, Saulo de Tarso e o delegado Dercival Gonçalves coordenador do Pacto pela Paz.

Na visita, o comandante apresentou as  instalações do batalhão, explanando sobre as atividades desenvolvidas pela unidade e sobre os projetos implantados para a redução de criminalidade.

Fim do sonho: TJ-MA derruba os 21,7% dos servidores da Justiça, e agora José?

Após a publicação do acórdão do julgamento do Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) referente ao índice de 21,7%, a assessoria jurídica do Sindjus-MA apresentará imediatamente recursos para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e para o Supremo Tribunal Federal (STF)”, foi o que afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça do Maranhão (Sindjus-MA), Aníbal Lins, logo após o encerramento da sessão plenária do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) que julgou o IRDR, nesta quarta-feira, dia 14. Na ocasião, a maioria dos desembargadores, 16 votos a 6, entenderam que a Lei Estadual nº 8.369/2006 não é de revisão ampla; em outras palavras decidiram que não cabe o pagamento dos 21,7% de reajuste remuneratório aos servidores da Justiça com fundamento na referida Lei.

O processo foi julgado sob a relatoria do desembargador Paulo Velten. Segundo Aníbal Lins, o recurso que será apresentado ao STJ pretende questionar o rito processual adotado pelo relator. Outro recurso será levado ao STF para que este avalie a constitucionalidade da decisão tomada no plenário do TJMA na sessão desta quarta-feira. “É importante que o servidor saiba que esta foi apenas uma batalha e que o Sindjus não perderá um instante sequer. Nossa assessoria jurídica trabalha a todo vapor para que no final o direito do servidor seja garantido”, disse.

O julgamento do recurso ao STF só ocorrerá após a apreciação do primeiro recurso no STJ. Ambos serão acompanhados pelos escritórios de advocacia especializados em atuar junto aos Tribunais Superiores, que já estão contratados pelo Sindjus-MA por decisão de assembleia geral dos filiados.

Fonte:

3º BPM em Ação: Ocorrências na área de atuação do Batalhão

Duplo tentativa de homícidio 

Por volta das 22:30 horas, do dia 16/06, na Nova Imperatriz, a viatura da PM foi acionada pela Central de operação, informando que teria duas pessoas alvejadas por arma de fogo, chegando no local foi constatado a veracidade do fato, diante das informações colhidas no local, a pm foi em busca do suspeito, chegando no local indicado, a pm fez o cerco e o suspeito pulou o muro, todavia foi capturado pela guarnição da PM. O acusado informou a casa de seu comparsa por nome de Jairo Gomes Rodrigues, os policiais não encontraram o outro suspeito. O acusado foi entregue  a delegacia de polícia para as providências cabiveis.

Porte Ilegal de arama de fogo e tentativa de corrupção

 

Por volta das 17:30 horas, do dia 16/06, na Lojas Sorriso, no Bairro Bom Sucesso, dois elementos: Emerson Santos Silva, Vulgo, dente de Chiclete, de 18 anos e Roniel Mathes da Mota Silva, 19 anos, tomaram de assalto alguns pertences de funcionários da lojas Sorriso. A PM em rondas conseguiu deter Rony em posse da arma de fogo na boca da Mata, logo depois, seu compasa conhecido como “dente de ciclete”. Os elementos foram entregues ao Plantão Central, os mesmos tentaram subornar a PM, mas se deram mal.

Associação ao tráfico de drogas

Por volta das 16:40 horas,  a viatura da PM em rondas avistou os 4 elementos em atitudes suspeitas, são eles: Kelven Dias Da Silva, Auguso, Augusto Vinicius Rodrigues, Raimundo da Silva Santos, Wanny Rocha Lima  e menor de inicias C.E.N.S, Ccampo das Cobras. Feita a abordagem foi localizado uma  porção semelhante a maconha, 3 celulares sansung, 1 celular.

6º BPM distribui cestas básicas na Zona Rural de São Luis-MA, em comemoração ao aniversário da PMMA

No dia 17 de junho (sábado), a Polícia Militar do Estado do Maranhão completou 181 anos de criação e de bons serviços prestados à Sociedade Maranhense, através do fiel cumprimento de sua missão constitucional, promovendo também auxílio ao cidadão e às comunidades no âmbito da filosofia de policiamento comunitário.

Escolhendo presentear a sociedade em razão dessa data festiva, o comando do 6º Batalhão de Polícia Militar do Maranhão (6º BPM) distribuiu cestas básicas para famílias carentes que residem no Bairro Coquilho, uma pequena comunidade localizada na Zona Rural de São Luís-MA.

A distribuição ocorreu na manhã deste sábado, 17 de junho, e a localidade foi escolhida por ser uma área de vulnerabilidade social. Participaram da cerimônia o Capitão Albuquerque, Subcomandante do batalhão, e policiais que atuam cotidianamente na viatura da zona rural promovendo segurança e cidadania na região.

As famílias que receberam as cestas, compostas por vários itens básicos de alimentação, ficaram muito felizes e agradeceram pelo gesto. Ações como essa aproximam polícia e comunidade, melhorando o trabalho de segurança pública, sobretudo por meio da integração.

“PMMA, desde 1836 promovendo cidadania!”

01

Fonte: http://www.pm.ma.gov.br

Por que tanto alvorço? A proibição das cautelas das armas é fora do Estado do Maranhão conforme a portaria do comandante do CPA-I/7

Está havendo um grande alvorço entre os militares devido a uma informação do ofício circular número 92/2007, do comandante do CPA-I/7, o Cel. Heron Santos, que segundo foi noticiado, o oficial proibiu o porte de arma dos policiais militares de sua circunscrição, no caso CPA-I/7.

A notícia foi dada pelo jornalista e blogueiro Caio Hostilho, no seu web site. Veja aqui(http://caiohostilio.com.br).

De acordo com o denunciante, supostamente um policial militar, disse que o oficial proibiu “o porte de arma de fogo a todos os policiais, praças e oficiais, armas pertencentes a PMMA mesmo que sejam cauteladas e autorizadas, os policiais militares usarem em todo o estado do Maranhão, ou seja, a arma é totalmente controlada e legalizada pela PMMA.(http://caiohostilio.com.br)

Faz-se necessário explicar que está havendo uma interpretação equivocada do ofício, pois o denunciante disse que a proibição seria a todos os policiais militares do Maranhão e em todo o Estado. Será?

Na verdade a proibição é somente aos policiais militares da área do CPA-I/7, e fora do Estado do Maranhão, conforme o ofício circular, então vejamos:

“Considerando a extrema necessidade de controle das armas da corporação cauteladas aos policiais militares no âmbito das Unidades do CPA-I/7, fica proibido o porte de arma de fogo da PMMA com cautela autorizada pelo Comandante do CPA-I/7, fora do Estado do Maranhão.”

As coisas devem  ser devem ser bem esclarecidadas para não deixar dúvidas, pois houve uma falta de interpretação de quem denunciou o fato, pois a cautela aos policiais miltiares é permanente e só quem pode revogá-la é o comandante Geral da PMMA, Cel. Pereira, somente ele tem competencia para revogar a portaria que trata do assunto.

Acreditamos que o comandante Geral da PMMA, não revogaria a portaria, mesmo por que os PMs precisam necessariamente das armas para sua defesa.

Fazendo uma leitura do ofício circular, ele diz textualmente que o militar para usá-la fora do Estado deverá ter a sua autorização do “Comandante da Instituição“, por tanto a proibição é para que o PM possa informar o uso da arma da PMMA fora do Estado, não há dúvida nisso.

Alguém pode questionar, e os militares que moram fora do Estado como: Piauí, Tocantins e Pará,  que fazem fronteiras com o Maranhão? e que estão na área de circunscriçaõ do CPA-I/7? Só lembrando, esse ofício circular é somente para os militares pertencentes a esta área.

Conforme o ofício, deverá o militar informar ao Comandante Geral da PMMA o seu destino fora do Estado para ter o direito de usá-la, simples assim. Acreditamos que não haverá nenhuma restrição.

Bem, como já dissemos, houve um alvorço desnecessário. Basta uma pequena interpretação ao ofício para que possa concluir para quem é a proibição. Abaixo o ofício para tirarem as dúvidas.

.

http://caiohostilio.com.br

 

 

6º BPM distribui cestas básicas na Zona Rural de São Luis-MA, em comemoração ao aniversário da PMMA

No dia 17 de junho (sábado), a Polícia Militar do Estado do Maranhão completou 181 anos de criação e de bons serviços prestados à Sociedade Maranhense, através do fiel cumprimento de sua missão constitucional, promovendo também auxílio ao cidadão e às comunidades no âmbito da filosofia de policiamento comunitário.

Escolhendo presentear a sociedade em razão dessa data festiva, o comando do 6º Batalhão de Polícia Militar do Maranhão (6º BPM) distribuiu cestas básicas para famílias carentes que residem no Bairro Coquilho, uma pequena comunidade localizada na Zona Rural de São Luís-MA.

A distribuição ocorreu na manhã deste sábado, 17 de junho, e a localidade foi escolhida por ser uma área de vulnerabilidade social. Participaram da cerimônia o Capitão Albuquerque, Subcomandante do batalhão, e policiais que atuam cotidianamente na viatura da zona rural promovendo segurança e cidadania na região.

As famílias que receberam as cestas, compostas por vários itens básicos de alimentação, ficaram muito felizes e agradeceram pelo gesto. Ações como essa aproximam polícia e comunidade, melhorando o trabalho de segurança pública, sobretudo por meio da integração.

“PMMA, desde 1836 promovendo cidadania!”
Fonte: http://www.pm.ma.gov.br

3º BPM instala base da PM no setor mercadinho em Imperatriz

Na manhã dessa quarta feira (14) o Ten Cel Ilmar comandante do 3° BPM, sob o olhar atento de moradores e lojistas, deu início a instalação  de uma base da Polícia Militar no Setor do Mercadinho, área de grande circulação de carros e pessoas, que comporta o maior mercado do Sul do Maranhão.

As chaves da base foram entregues, de forma simbólica, para a Sra. Ivone, coordenadora da Associação Comercial do Mercadinho de Imperatriz – ASCOMIMP que representava a classe trabalhadora do Mercadinho. Segundo a senhora Ivone “a maioria dos comerciantes já está há muitos anos naquele setor e afirma que nunca tiveram uma ação policial parecida com esta, e que a implantação de uma base na área mais movimentada de Imperatriz de fato é importante e mais do que necessária”.

A presença policial será constante, 24h por dia, 07 dias por semana, e contará com apoio de viaturas e policiais capacitados para atender as mais diversas ocorrências, com contato direto com a viatura da área que não deixará de operar.

02

Fonte: http://www.pm.ma.gov.br

Quase soldados !!!: Sem nomeação, sem dinheiro e sem emprego, ex-alunos PMs formados ficaram chupando dedo e desempregados

Algo no mínimo inusitado está acontecendo com os alunos pms que acabaram de se formar no CFAP(Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças).

Uma turma de 134 alunos que participaram do nivelamento e conculsão do curso de formação, até agora não foram nomeados. Esses futuros soldados, após o CFSD(Curso de Formação de Soldados), ficaram com algumas pendências de notas que faltaram cumprir em algumas disciplinas. Os alunos que entraram após o início  do curso e alunos que saíram  e voltaram naquela suspensão  de liminares judicial, devido o fato que muito deles entraram atrasado durante o curso de formação e tiveram que fazer esse nivelamento.

Desses alunos 120 formaram nesse nivelamento que começou  dia 03 de abril e foi até  12 de Maio, que foi o dia da formatura e até o presente momento nada de nomeação,  sendo que  era para eles serem nomeados imediatamente após o nivelamento. Não há nenhuma previsão das nomeações desses ex-alunos soldados.

Dessa forma, os quase soldados estão desempregados, sem dinheiro e sem uma resposta dos órgãos responsáveis.